No ar

Jardel Martinazzo

Jornal do Meio Dia

12:00 - 12:59 com Jardel Martinazzo

Ouça ao vivo Ouça ao vivo

  • Promoção 2020

TJ mantém condenação de mulher que desobedeceu e desacatou policiais em Ipira

TJ mantém condenação de mulher que desobedeceu e desacatou policiais em Ipira

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina manteve a condenação de uma mulher pelos crimes de desobediência e desacato.  De acordo com os autos, na madrugada de 21 de maio do ano passado, numa cidade do oeste catarinense, ela se intrometeu no serviço de dois policiais militares e os insultou. A dupla averiguava uma denúncia de lesão corporal praticado por um homem em via pública quando ela chegou, aos gritos, batendo com as mãos no peito: “atira em mim, me dá um tiro", "me prende, me prende". Os PMs ordenaram que a apelante se afastasse, mas ela permaneceu onde estava e disse: “vagabundos”.  

Conforme os autos, a mulher tinha ingerido bebida alcoólica minutos antes, mas o motivo da fúria momentânea permanece um mistério. O juiz Daniel Radünz, titular da 2ª Vara da comarca de Capinzal, sentenciou a ré a pena de sete meses e 15 dias de detenção, em regime aberto, mas substituiu a pena privativa de liberdade por uma multa no valor de um salário mínimo. A mulher recorreu e pleiteou a aplicação do princípio da consunção ou da absorção, utilizado quando ocorre uma sucessão de condutas dependentes umas das outras. Por este princípio, o delito mais grave absorve o mais leve. Ou seja, ela queria ser julgada por apenas um crime de desacato - e não pelos dois.  

Porém, de acordo com o relator, desembargador Carlos Alberto Civinski, o que aconteceu não foi um crime único. ¿Embora praticados no mesmo contexto fático, não houve nexo de dependência entre as condutas da apelante. Civinski explicou que o crime de desobediência teve caráter autônomo e, inclusive, se consumou antes do crime de desacato, sendo praticados com condutas distintas e independentes. Diante destes argumentos, os desembargadores mantiveram por unanimidade a sentença de 1º grau. A decisão foi publicada no dia 1º de agosto (Apelação Criminal n. 0001240-06.2018.8.24.0016).

Fonte - TJSC


Publicado por: Marlo Matielo Data: 02/08/2019 12:42



Principais Notícias

Publicado em 01/12/2020 06:55 por Jardel Martinazzo

Ouro tem 29 casos ativos do novo coronavírus

A Secretaria da Saúde de Ouro relatou que há 529 casos confirmados do novo coronavírus, desses 499 estão [...]

Publicado em 01/12/2020 06:26 por Jardel Martinazzo

Capinzal tem 6 casos ativos para o novo coronavírus

A Secretaria da Saúde de Capinzal divulgou na tarde de segunda-feira (30) boletim atualizado sobre o novo coronavírus [...]

Publicado em 30/11/2020 15:17 por Jardel Martinazzo

Advogado capinzalense atuará em júri popular de homem acusado de feminicídio em Concórdia

O advogado capinzalense, Diógenes Carvalho da Silva, estará atuando nesta quarta-feira, dia 02 de dezembro, no Júri [...]

Outras notícias

Publicado em 30/11/2020 17:09

CASHLESS E O FIM DO DINHEIRO COMO CONHECEMOS

O dinheiro tem uma história dinâmica. O mundo tem reinventado a troca de bens [...]

Publicado em 30/11/2020 17:03

COMO POSSO MUDAR MEU SORRISO - PARTE 2

Na coluna anterior começamos a analisar melhor os procedimentos menos [...]

Publicado em 30/11/2020 16:57

O BRASIL PÓS-ELEIÇÃO!

O processo eleitoral de 2020 ainda não terminou, pois haverá segundo turno em [...]

Publicado em 30/11/2020 16:47

FORTALEÇA AS INSTITUIÇÕES, ENFRAQUEÇA O RACISMO

Zelia Maria BonamigoJornalista e Antropólogazeliabonamigo@uol.com.br Se você [...]

Publicado em 30/11/2020 06:29

Estado confirma 358.997 casos, 324.940 recuperados e 3.721 mortes por Covid-19

O Governo do Estado informa que há 358.997 casos confirmados de Covid-19 em [...]

Publicado em 29/11/2020 17:26

Bombeiros Voluntários de Machadinho (RS) resgatam cachorro que estava preso na tubulação de esgoto

Os Bombeiros Voluntários de Machadinho (RS) realizaram no começo da tarde [...]